Blog

Voltar

Inovação em produção pecuária: Transferindo e adaptando conhecimento em alta produção de bem-estar animal

19.12.2018

Murilo Quintiliano, Diretor Executivo, FAI do Brasil, and Oisten Thorsten, Diretor, FAI Global

Manter e melhorar os elevados padrões de bem-estar animal é uma necessidade fundamental para o futuro da produção pecuária. Além de atender à expectativa de práticas éticas e à transparência de um público cada vez mais bem informado, o bem-estar animal inadequado pode afetar significativamente a produtividade e a lucratividade de uma fazenda. A tecnologia já está contribuindo para a obtenção de melhores resultados no bem-estar animal, facilitando a sua medição e exposição em um grande número de fazendas do Reino Unido. Aqui discutimos a oportunidade de colaboração e transferência de conhecimento entre o Reino Unido e o Brasil, a fim de aproveitar a oportunidade do Brasil de oferecimento de ovos de alta qualidade e livres de gaiolas, a preços competitivos, de acordo com as melhores práticas globais.

Neste esforço, é apropriado olhar as experiências do Reino Unido, o berço do movimento moderno de bem-estar animal. A publicação de “Animal Machines”, de Ruth Harrison, em 1964, desencadeou um movimento de consumidores, acadêmicos e profissionais da indústria, todos exigindo e trabalhando para uma produção de alimentos mais sustentável e ética. Uma das forças desse movimento foi a rapidez com que se percebeu que o progresso não poderia ser feito apenas por comitês acadêmicos e ativismo. Soluções práticas tinham de ser inventadas para os agricultores e a cadeia de suprimento alimentar, o que facilitaria a produção de alimentos de alta qualidade e a preços acessíveis, enquanto se reduz continuamente o impacto ambiental e melhora o bem-estar dos animais.

Na experiência da FAI Farms, um passo crítico em direção à melhoria das práticas agrícolas e do bem-estar animal em grandes cadeias de suprimento é a coleta de métricas confiáveis. As Medidas de Resultados do Bem-Estar (WOMs) são uma dessas ferramentas de gestão, fornecendo informações objetivas e robustas sobre a vida do animal e o ambiente em que ele vive. Medições relacionadas a fatores como mortalidade, doenças, lesões, mobilidade e comportamento dos animais podem ser coletadas ao longo da cadeia de suprimento, da fazenda ao abate. Esses dados podem ser disponibilizados por meio de portais de dados centrais para informar a tomada de decisões em todas as etapas, até os varejistas e depois para os consumidores.

Na produção de ovos, nossa experiência é que as WOMs podem impulsionar melhorias em toda a cadeia de suprimento, destacando áreas de risco e informando a intervenção onde ela é mais necessária – por exemplo, reconhecendo boas práticas e implementando padrões, alterando requisitos de produção como condição de fornecimento e investimento em projetos de P&D. Isso pode ajudar a reduzir a doença animal, melhorar a compreensão do bem-estar animal e proporcionar uma produção alimentar mais sustentável.

A tecnologia digital está no centro das ferramentas empregadas para a captura, análise e distribuição de dados e, como tal, desempenha um papel crucial na condução de ações bem informadas que, em última análise, ajudam a melhorar os padrões de bem-estar animal. Algumas medidas de bem-estar estão se tornando automatizadas em sua coleta e estamos explorando novas oportunidades para desenvolver sensores e câmeras inteligentes para medir automaticamente o comportamento dos animais na fazenda.

Com seus recursos naturais e condições ambientais, o Brasil tem a capacidade de ser um dos principais produtores de mais um produto derivado de animais – os ovos. No entanto, como várias empresas de alimentos e varejistas estão assumindo compromissos globais com uma cadeia de fornecimento de ovos sem gaiolas até 2025, as empresas britânicas estão em uma posição particularmente boa para compartilhar suas experiências de ampliação de novas práticas de produção. Com o aumento da demanda pública por uma abordagem ética do bem-estar animal em nossas fazendas, dados bons e confiáveis ​​ajudarão a fornecer evidências de que melhores condições para os animais são uma meta viável, incentivando assim toda a indústria a buscar melhores padrões.

Figura 1: Abordagem da FAI Farms para melhoramento da prática agrícola, apoiada pelas Medidas de Resultados do Bem-Estar (WOMs)

Categorias: Blog

ÚLTIMOS POSTS